Inspirações diárias: moda, cinema, literatura e o que mais der vontade!

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Crônica do Nascimento


Expectativa e encanto no ar, emoções vêm à tona, é hora permitida para chorar, porém um choro de alegria, de realização, de inauguração de um mundo novo. Uma mistura de bons sentimentos e sensações rodeiam nossos pensamentos porque o grande momento está chegando: o nascimento.
Esta pequena que muito amo ainda na barriga da mãe está prestes a conhecer o mundo. A viver. O tal milagre da vida, por repetidas vezes vivemos esta experiência, mas impossível é torná-la comum, corriqueira e despercebida. A cada bebê que nasce nos maravilhamos com esta inigualável experiência humana, tão clara e ainda tão misteriosa.
O ser humano começa seu viver de forma tão frágil, tão dependente. Na verdade, desde cedo deveríamos todos aprender o quanto precisamos dos outros seres. È impossível viver sozinho, as relações humanas são uma teia que começamos a tecer desde o primeiro respiro.
Então surge um misto de euforia e responsabilidade. Este pequeno ser que acaba de chegar, mas já há muito amado, precisará de tantos cuidados. Com certeza, ao seu redor estarão pais, avós, tios, parentes e amigos. Ao seu redor estarão carinho, zêlo, dedicação e amor.
Mas que deliciosa responsabilidade educar um ser humano. Prazerosa e difícil, momentos de cansaço, momentos de alegria, talvez o maior paradoxo da humanidade.
Encantar-nos-emos com aquele lindo sorriso de bebê, nosso perfume favorito será o seu cheiro, o carinho preferido será sentir o calor de seu pequeno corpo seguro em nossos braços. Desejaremos protegê-los de tudo, embora saibamos que não podemos abraçar o mundo – que pena, mas continuaremos tentando.
Uma criança, perpetuação de nossa espécie. É para elas que acordamos todos os dias e vamos trabalhar, que a cada dia novas tecnologias são inventadas, que o homem busca cura de doenças e melhoria de qualidade de vida.
Sem crianças, não existiria literalmente amanhã. Não haveria porque existir a sociedade como a conhecemos, não teríamos de pensar em futuro, porque a experiência humana seria um piscar de luz perdido na eternidade. Seria uma vida vazia e sem sentido.
Por isso o encantamento a cada ser que nasce. Porque eles são parte de nós, e nós parte de um todo.



Para Mel

Nenhum comentário:

Postar um comentário