Inspirações diárias: moda, cinema, literatura e o que mais der vontade!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Ensaio sobre a Cegueira - livro e filme

Atenção!! Este post contém spoilers
Ontem assisti ao filme "Ensaio sobre a Cegueira", baseado na obra de Saramago e dirigido por Fernando Meirelles ( de O Jardineiro Fiel e Cidade de Deus). Posso dizer que foi uma das adaptações mais bem sucedidas de livros a que assisti, no sentido de ser fiel à história original. E, por sorte, logo sobre a minha melhor leitura de 2008. Neste filme não observei cenas inventadas, como em tantos outros, ou uma modificação na cronologia das cenas para melhor efeito nas telas. Claro que nem tudo que é relatado no livro foi passado para o filme, como o episódio em que a mulher do médico retorna ao supermercado ou quando eles vão à casa dos outros integrantes do grupo, antes de irem para a do médico. Isso tornaria o filme excessivamente longo e não acrescentaria nada, visto que outras cenas já fazem o papel de transportar o espectador para o ambiente de caos e desespero.
Por falar em caos e desespero, a cena do estupro coletivo, que até pensei, não seria levada às telonas, - mas sem ela se perderia o motivo para o desenrolar seguinte do filme - foi retratada de forma perfeita, sem exageros, nem mais nem menos, revelando toda perversidade mas sem cair no mau gosto. Porém, talvez quem não tenha lido o livro ache que aquelas mulheres se entregaram sem luta, enquanto seus homens permaneceram impassíveis; mas nas páginas relatadas do livro os dias e dias de fome, sem comer e beber são bem mais intensos e levam a uma compreensão mais acertada de que a "nova sociedade" formada pelos cegos é uma realidade cruel e diferente, em que acima de todos os valores está a luta pela sobrevivência diante da incerteza do amanhã.

Outro ponto positivo, o ambiente insalubre e as imagens embaçadas e esbranquiçadas remetem perfeitamente ao mundo criado por Saramago em sua obra.

E a mensagem que fica, mais importante do que o motivo que provocou a cegueira branca, são as relações humanas, o que homem é capaz de fazer em situações extremas, como os valores são alterados. O que permanece? O que muda? Tal como um outro filme recente, " O nevoeiro", baseado em uma obra de Stephen King - só que um filme bem mais trash - o foco são as alterações de valores e comportamento do homem diante do desespero.
Este post é uma opinião pessoal sobre a adaptação, e não pretende estabelecer uma verdade absoluta sobre o assunto.

Um comentário:

  1. Ainda não vi o filme, mas estou bem curiosa!
    Gostei muito do livro, não conseguia desgrudar dele!
    Beijos!!

    ResponderExcluir